Pesquisar este blog

domingo, 9 de agosto de 2015

15 filmes para lembrar o Dia dos Pais

De Roberto Cunha 


O Dia dos Pais taí e o AdoroCinema registra aqui a sua homenagem, lembrando 15 filmes com essa figura tão importante na família e retratada das mais diversas formas na sétima-arte. Admire, emocione-se, ria, respeite, se espante ... Afinal, tudo é possível diante desses verdadeiros heróis. Da turma ligada na ficção, nossos parabéns aos pais do mundo real.



Um dos pais mais emblemáticos do cinema também é um dos piores. Se não bastasse abandonar os filhos Luke e Leia quando pequenos, Darth Vader ainda vez questão de arrancar a mão do primeiro no clássico duelo de sabres de luz em O Império Contra-ataca. Quem não se lembra da clássica frase "Luke, eu sou seu pai"? É um dos pontos altos da trilogia original de Star Wars.

Vader é o vilão principal dos três primeiros filmes da franquia criada por
 George Lucas. A nova trilogia mostra justamente o que aconteceu para que o Anakin Skywalker se transformasse no temido sujeito. Hayden Christensen viveu o personagem quando jovem, mas os fãs de Guerra nas Estrelas preferem lembrar sempre da forte voz de James Earl Jones.



Geralmente os parentes dos grandes heróis do cinema não têm grande relevância nas aventuras por eles estreladas. Uma das poucas exceções é Indiana Jones (Harrison Ford), que teve que lidar com o pai, Henry (Sean Connery), em Indiana Jones e a Última Cruzada. No filme a dupla precisa escapar dos perigosos nazistas, que os colocaram na enrascada da foto acima.

É claro que nem tudo é aventura no relacionamento entre os dois. Preocupado com o filho, Henry sempre o chama de "Junior" e ainda por cima revela algumas curiosidades sobre seu passado, como o porquê do nome Indiana. Uma dupla divertida que não pôde ser vista na sequência
 Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, já que Sean Connery recusou o convite para retornar ao personagem.



Existe uma família mais tradicional do que a família de mafiosos? A trilogia O Poderoso Chefão traz a famosíssima saga de um pai e filho com temperamentos muito distintos: Don Vito Corleone (Marlon Brando) controla os negócios à perfeição, respeitando o sistema da honra e cuidando pessoalmente de alguns casos quando necessário. Já seu filho, Michael (Al Pacino), é um capitão da marinha educado, sensível, que retorna à família sem conhecer os métodos que a fazem funcionar.

O Poderoso Chefão traz não apenas a questão da relação paterna, mas também a da sucessão: em O Poderoso Chefão 2, Michael Corleone deve assumir os negócios familiares. Vito Corleone, "o padrinho" do título original, é uma das figuras paternas mais opressoras e marcantes da história do cinema.



Inspirado em uma história real, À Procura da Felicidade traz um pai divorciado, com graves problemas financeiros, mas disposto a tudo para dar uma boa vida ao seu filho. Chris Gardner (Will Smith) aceita um trabalho não-remunerado como estagiário, na esperança de ser contratado no final da experiência. Enquanto isso, sem ter onde morar, ele dorme com o filho em banheiros públicos ou estações de trem.

O filme pretende mostrar que "Se você tem um sonho, proteja-o. As pessoas não conseguem fazer algumas coisas, e elas dizem que é você que não tem capacidade de fazê-las. Se você deseja algo, corra atrás. E ponto". Ou seja, o filme inspirador por excelência, que ainda traz Will Smith ao lado de seu filho na vida real, Jaden Smith.



Pai que é pai mesmo faz de tudo para ficar perto dos filhos! E o personagem de Robin Williams em Uma Babá Quase Perfeita leva essa ideia às últimas consequências. Abalado com o pedido de separação por parte da mulher (Sally Field), ele cria a identidade da babá perfeita Euphegenia Doubtfire apenas para ficar perto de suas três crianças, não se importando em se vestir de mulher e usar uma maquiagem bem pesada.

Dirigido por 
Chris Columbus, o filme é divertidíssimo e conta com uma das atuações mais marcantes da carreira do astro. Arrecadou mais de US$ 400 milhões em todo mundo e conquistou um merecido Oscar de Melhor Maquiagem. Williams recebeu um Globo de Ouro pelo trabalho.



Como proteger seu filho em meio a um campo de concentração nazista? Esta é a difícil tarefa de Guido (Roberto Benigni), um bem humorado judeu que se vê em apuros quando sua família é capturada em plena Alemanha de Adolph Hitler. Para evitar que seu filho tenha medo, Guido cria um mundo de faz de conta onde tudo faz parte de uma grande brincadeira. O contraste com a dura realidade e a dedicação do pai são alguns dos principais destaques de A Vida é Bela, vencedor de três Oscar.



2 Filhos de Francisco traz a questão paterna até no título: Francisco (Ângelo Antônio) tem certeza que seus filhos poderão ter uma vida melhor como músicos, e deseja formar uma dupla sertaneja com duas de suas crianças. Os pequenos artistas começam a ter um sucesso razoável, mas um acidente interrompe a carreira da dupla. Mirosmar (Márcio Kieling) adota o nome de Zezé di Camargo e tenta a carreira solo, mas só encontra o sucesso ao lado de um outro irmão, Welson (Thiago Mendonça), com o nome artístico Luciano.

Este filme traz o típico pai trabalhar, teimoso, que tem alguns métodos questionáveis (a cena dos garotos obrigados a comerem ovo cru revirou o estômago de muitos espectadores), mas movido por um amor incontestável. Ângelo Antônio interpreta esse personagem com maestria, e se alguém duvida de sua capacidade no papel, basta lembrar que ele está presente mais uma vez nos cinemas brasileiros como o pai fugidio de À Beira do Caminho, além de ter encarnado a figura paterna de Chico Xavier no filme de mesmo nome.

Para ver a lista completa acesse: AdoroCinema