Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de julho de 2017

5 razões para não deixar o bebê no Andador


Apesar de aparentemente inofensivo os andadores para bebês são desaconselhados e desnecessários porque eles podem atrasar o desenvolvimento motor normal da criança, fazendo-a até mesmo andar mais tarde, prejudicando também o seu desenvolvimento intelectual.
Além disso, o andador para bebês permite que a criança atinja uma maior velocidade, não dando tempo aos pais para reagir, aumentando o risco de acidentes como quedas que podem ser graves, provocando fraturas e até mesmo um traumatismo craniano. 

O andador para bebês pode ser prejudicial para o desenvolvimento do bebê por quê:

1. Faz o bebê andar mais tarde

A criança deve passar por todas as fases do desenvolvimento motor até aprender a andar sozinha e colocá-la no andador antes dela ser capaz de ficar de pé sozinha, mas com apoio, pode fazê-la andar até 1 mês mais tarde que o esperado.

2. Pode prejudicar as articulações do bebê

Colocar uma criança que ainda não consegue ficar de pé sozinha, mesmo que com apoio, num andador pode levar a lesões nas articulações dos membros inferiores, pois os músculos das pernas não estão devidamente fortalecidos e por isso as articulações podem ficar mais 'frouxas', havendo risco de lesões.

3. Forma de pisar errada

O bebê no andador adota uma postura incorreta, podendo provocar no futuro, má postura, problemas na coluna ou até ao andar. Além disso, quanto mais o bebê fica no andador, menos ele engatinha e este exercício de engatinhar e de levantar e sentar de forma constante é essencial para desenvolver a força nos músculos das pernas para que ele consiga andar sozinho.

4. O bebê pode se machucar

O bebê que utiliza o andador tem um maior risco de cair por tropeçar no tapete, nas cadeiras e nos próprios brinquedos espalhados pelo chão e ainda tem um grande risco de cair das escadas porque o andador atinge uma maior velocidade, dificultando que os pais alcancem o andador a tempo de o parar. Assim o bebê cai e corre o risco de ter até mesmo um traumatismo craniano.
Por estas razões, o andador infantil não é recomendado, sendo que ele só é indicado para crianças com problemas neurológicos, mas mesmo assim, um ortopedista ou fisioterapeuta deverão indicar o equipamento mais adequado para a altura e o peso da criança.

5. Atrasa o desenvolvimento intelectual

O bebê que fica preso no andador não consegue explorar tanto o ambiente à sua volta como as que estão livres no chão. Assim, o bebê tem menos oportunidade de se interessar pelos brinquedos à sua volta porque não consegue pegar nada do chão, por exemplo.

Como ajudar o bebê a andar mais rápido



Geralmente, o bebê começa a dar os primeiros passos a partir dos 9 meses e já consegue andar por volta dos 15 meses, porém para acelerar este processo os pais podem utilizar algumas estratégias como:
  • Deixar o bebê andar descalço;
  • Caminhar com o bebê, segurando-o pelas mãos;
  • Chamar pelo bebê a alguns metros dele para o incentivar a andar;
  • Chamar pelo bebê a alguns metros dele para vir pegar no seu brinquedo favorito.
Durante todo este processo, é importante os pais transmitirem calma e segurança ao bebê e deixá-lo explorar o espaço para ele se sentir seguro e confiante e conseguir andar. Veja também: 5 brincadeiras para ajudar o bebê a andar mais rápido.
Veja também como estimular o ritmo e o equilíbrio no bebê em: Como desenvolver o sentido de ritmo e equilíbrio nos bebês.

Fonte: Tua Saúde