Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Ansioso ou ancioso?


A forma correta de escrita da palavra é ansioso. A palavra ancioso está errada. Devemos utilizar os adjetivos ansioso ou ansiosa, dependendo do gênero, sempre que quisermos referir uma pessoa que tem ânsia, que está inquieta e angustiada, que espera com ansiedade alguma coisa. Assim, ansioso é sinônimo de aflito, agoniado, angustiado, estressado, nervoso, irrequieto, desassossegado, inquieto, apreensivo, desejoso, ávido, impaciente, sôfrego, ofegante, entre outros.

A palavra ansioso poderá ter a sua origem na palavra em latim
 anxiosus, que significa inquieto, tendo sofrido evolução ortográfica de x para s, tal como a palavra ansiedade, cognata de ansioso, que sofreu evolução de anxius, para ansietas e, por fim, para ansiedade. A palavra ansioso poderá também ser formada a partir de derivação sufixal, ou seja, é acrescentado o sufixo –oso ao substantivo ânsia, alterando o sentido do mesmo: ânsia + -oso. O sufixo nominal –oso, acrescentado à palavra ânsia, forma um adjetivo a partir de um substantivo. Este sufixo significa provido ou cheio de. Neste caso, cheio de ânsia.

Assim, o adjetivo ansioso deverá ser escrito com s na segunda sílaba (an-si-o-so), bem como as palavras cognatas de ansioso que também deverão ser escritas com s na segunda sílaba: ânsia, ansiedade, ansiar, ansiamento,…

Exemplos:
Estou ansioso para saber se passei naquele concurso público.
A mãe está ansiosa para reencontrar sua filha.
Estou ficando muito ansioso por causa do meu casamento que será amanhã.

Palavra Relacionada: ansioso.


sexta-feira, 17 de abril de 2015

Em baixo ou embaixo?


A forma correta de escrita da palavra é embaixo, quando se tratando de um advérbio de lugar. Devemos utilizar o advérbio embaixo sempre que quisermos transmitir uma ideia de posição de inferioridade, ou seja, de algo que está em lugar inferior a outro: abaixo, debaixo, inferiormente. Pode significar também uma posição de inferioridade no sentido de alguém não possuir recursos e prestígio, estando acabado, arruinado, fracassado, por baixo.

Exemplos:
O gato está embaixo da mesa.
Olhando do décimo andar de um prédio tudo parece pequeno lá embaixo.
As folhas que você está procurando estão embaixo daquela caixa.
Ele já foi um escritor prestigiado, mas hoje em dia está embaixo.
Sem o dinheiro e os recursos de antigamente, meu patrão está completamente embaixo.

A palavra embaixo é formada a partir de composição por justaposição, ou seja, dois vocábulos que se unem numa só palavra: em + baixo = embaixo. A palavra embaixo é usualmente utilizada na locução adverbial embaixo de, sinônima de debaixo de, sob e abaixo de, se referindo a uma posição inferior.

Atenção!
O contrário de embaixo é em cima. É de salientar que embaixo deve ser escrito de forma junta, numa só palavra, e que em cima deve ser escrito de forma separada, formando duas palavras.

Não confundir!
A expressão em baixo, escrita de forma separada, existe, mas é usada apenas quando a palavra baixo assume a função de um adjetivo, caracterizando algo.

Exemplos:
Esta coluna está decorada em baixo relevo.
Continuarei falando em baixo tom de voz.

Fique sabendo mais!
No português falado em Portugal, a locução em baixo está correta, enquanto advérbio.

Exemplos:
Tenho tanto frio que estou embaixo dos cobertores. (Brasil)
Tenho tanto frio que estou em baixo dos cobertores. (Portugal)

Palavra Relacionada: embaixo.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Viajem ou viagem?


As duas palavras existem na língua portuguesa estão corretas. A palavra viagem é um substantivo comum, sinônimo de jornada e deslocamento. Viajem é a forma do verbo viajar conjugada na 3.ª pessoa do plural do presente do subjuntivo ou na 3.ª pessoa do plural do imperativo. Viajar se refere, principalmente, ao ato de se deslocar, passear, transitar, visitar.

Assim, se estamos falando de uma jornada, de um passeio para um determinado lugar, de um deslocamento de alguém de um ponto mais próximo para um ponto mais distante, devemos utilizar o substantivo comum viagem. Esta palavra pode ser ainda uma gíria que significa uma experiência de alterações sensoriais provocadas por substâncias alucinógenas. Viagem tem sua origem no provençal
 viatge, pelo latim viaticu. Deve ser escrita com g por causa de uma regra da língua portuguesa que afirma que os substantivos terminados em –agem, - igem, -ugem são escritos com g: viagem, passagem, imagem, origem, vertigem, ferrugem, penugem.

Exemplos:
A minha viagem pelas capitais do nordeste brasileiro foi maravilhosa.
Boa viagem!
Ele fará três dias de viagem até chegar ao seu destino.
Muito cuidado com as viagens provocadas pelas drogas.

Se estivermos falando do verbo viajar conjugado na 3.ª pessoa do plural do presente do subjuntivo ou na 3.ª pessoa do plural do imperativo, devemos utilizar viajem. O verbo viajar é formado a partir do substantivo viagem mais o sufixo verbal –ar, sendo escrito com j para manter a sonoridade. Viajar se refere ao ato de se deslocar de um lugar para outro, de percorrer caminhos, de visitar países e cidades. Pode significar também o ato de ter alucinações, delirar, sonhar, imaginar.

Conforme as regras ortográficas da língua portuguesa, devemos escrever com j todas as formas verbais dos verbos terminados em –jar: viajar (viajo, viajas, viaja, viajamos,…), trajar (trajarei, trajarás, trajará, trajaremos,…), arranjar (arranjava, arranjavas, arranjava, arranjávamos,…).

Presente do subjuntivo:
(Que eu) viaje
(Que tu) viajes
(Que ele) viaje
(Que nós) viajemos
(Que vós) viajeis
(Que eles) viajem

Imperativo: (Eu) ---
(Tu) viaja
(Ele) viaje
(Nós) viajemos
(Vós) viajai
(Eles) viajem

Exemplos:
Não viajem hoje! (3.ª pessoa do plural do imperativo negativo)
Viajem amanhã! (3.ª pessoa do plural do imperativo afirmativo)
É necessário que eles viajem muito no novo trabalho. (3.ª pessoa do plural do presente do subjuntivo)

Palavras Relacionadas: viagem, viajar.


sexta-feira, 3 de abril de 2015

Com certeza ou concerteza?


A forma correta de escrita é com certeza. A palavra concerteza está errada. Nunca deverá ser escrita uma só palavra, mas sim duas palavras separadas, formando uma locução adverbial. Chamamos de locução adverbial duas ou mais palavras que juntas atuam como um advérbio, alterando o sentido do verbo. A locução adverbial com certeza é formada pela preposição com e pelo substantivo certeza e transmite uma noção de afirmação e de convicção, sendo principalmente sinônima de certamente, sem dúvida, decerto, claro e de certeza.

Exemplos:
Esta é, com certeza, a melhor feijoada que eu já comi!
Para o jogo de futebol de sábado, pode contar comigo com certeza.
Com certeza, poderemos acreditar que você fará um bom trabalho.

Além de afirmação e convicção, a locução adverbial com certeza pode expressar ainda probabilidade, sendo, neste sentido, sinônima de provavelmente, possivelmente e talvez. Com certeza é ainda utilizado popularmente como expressão entusiástica.

Exemplos:
Eu, com certeza, gostei da apresentação. (convicção)
Não se preocupe, com certeza ele gostou da apresentação. (probabilidade)
- Você gostou? – Com certeza! (expressão entusiástica)

Fique sabendo mais!
A locução com certeza é muito utilizada pelos falantes, em diversos contextos. Alguns estudiosos da língua defendem que deveria haver uma maior moderação na utilização desta locução, uma vez que sua utilização frequente a transforma num clichê, podendo contribuir para o empobrecimento da língua.

Palavra Relacionada: com certeza.

sábado, 28 de março de 2015

sexta-feira, 27 de março de 2015

Jeito ou geito?


A forma correta de escrita da palavra é jeito. A palavra geito está errada. Devemos utilizar o substantivo masculino jeito sempre que quisermos referir a maneira, habilidade, capacidade, disposição ou aparência de alguém ou de alguma coisa. Refere-se também a uma solução ou a uma arrumação, bem como a uma predisposição para algo. Pode significar ainda um gesto, boas maneiras, cautela e a torcedura de um músculo ou tendão. Existem diversas expressões onde a palavra jeito é utilizada correntemente, desde expressões enfáticas a expressões com conotação pejorativa. Assim, jeito é sinônimo de habilidade, aptidão, forma, costume, aparência, aspecto, caráter, feitio, solução, expediente, vocação, inclinação, torcedura, entorse, arranjo, arrumação, gesto, gesticulação, modos, maneiras, cuidado, prudência, entre outros.

A palavra jeito tem sua origem na palavra em latim
 jactus, particípio passado de jacere, devendo assim ser escrita com j inicial. Assim, também com j deverão ser escritas as palavras cognatas de jeito, como jeitoso, ajeitar, ajeitado, jeiteira, …

Além disso, normalmente, na língua portuguesa se escreve j antes do ditongo ei: jeito, laranjeira, cerejeira, ginjeira, desajeitado, jeitoso, queijeiro, … Contudo, existem exceções à regra, como ligeiro, passageiro e estrangeiro.

Exemplos:
A professora tem muito jeito para ensinar. (habilidade)
Eu fiz tudo ao meu jeito. (maneira)
A ferramenta que você me emprestou deu muito jeito. (utilidade)
Quando vi todas aquelas pessoas, fiquei sem jeito. (constrangimento)
Você não tem mesmo jeito! (conotação pejorativa ou comentário afável)
Depois do que aconteceu, ela ficou daquele jeito! (ênfase positiva ou negativa, apenas compreendida pelas pessoas conhecedoras da situação)
Durante o jogo dei um jeito no joelho. (torcedura)
Pelo jeito, não chegamos a tempo do início do filme. (probabilidade)
Antes de sair de casa, dei um jeito na porta da cozinha. (resolução de um problema).

Fique sabendo mais!
A troca entre g e j é um erro muito comum na língua portuguesa, se devendo ao fato das consoantes g e j representarem o mesmo fonema quando formam sílaba com a vogal i e com a vogal e: ge/je ou gi/ji.
Palavras com g: herege, tigela, tangerina, gengiva, rabugento,…
Palavras com j: jeito, gorjeta, traje, lojista, hoje, …

Palavra Relacionada: jeito.

sábado, 21 de março de 2015

sexta-feira, 20 de março de 2015

Companhia ou compania?


A forma correta de escrita da palavra é companhia. A palavra compania está errada. Devemos utilizar o substantivo comum feminino companhia sempre que quisermos referir o ato de acompanhar ou ser acompanhante de alguém, bem como a convivência entre pessoas. Pode significar também uma associação de pessoas, uma comitiva ou uma firma com vários sócios. Assim, companhia é sinônimo de acompanhamento, presença, acompanhante, companheiro, contato, convivência, convívio e intimidade, bem como de grupo, associação, círculo, clube, comitiva, cortejo, firma e sociedade.

Exemplos:
Estou precisando de uma boa companhia esta noite.
Veja o bonito bailado desta companhia de dança.
Gosto da companhia de meus amigos.

Companhia é uma palavra formada a partir de derivação sufixal, ou seja, é acrescentado um sufixo a uma palavra já existente, alterando o sentido da mesma: companha+ -ia. A palavra companha se refere a um grupo de pessoas que seguem juntas, que são companheiros. O sufixo nominal –ia, acrescentado à palavra companha, forma um substantivo a partir de um substantivo. Este prefixo transmite uma noção de coletivo.

Todas as palavras cognatas de companhia deverão também ser escritas no nh: companhia, companha, companheiro, acompanhar,…

Fique sabendo mais!
Existe uma parte da fonética que trata da correta articulação dos grupos vocálicos e dos fonemas consonantais. Chama-se ortoépia. No caso de companhia, erradamente se pronuncia a sílaba nia em vez de nhia. Esse tipo de erro de pronúncia é frequente, se verificando também em outras palavras com nh e com nasalizações sucessivas. Erradamente é retirada a palatalização do nh, simplificando o movimento interior na língua.

Palavra Relacionada: companhia.

sexta-feira, 13 de março de 2015

A partir de ou apartir de?


A forma correta de escrita desta locução é a partir de, escrita de forma separada. Apartir de, escrito de forma junta, está errado. Devemos utilizar a locução a partir de sempre que quisermos referir o ponto de partida de alguma coisa, bem como referir que algo aconteceu de um momento em diante. Assim, a locução a partir de marca um limite inicial, sendo sinônima de: desde, com início em, a datar de, de agora em diante. Pode significar também algo que tem como base uma informação, um argumento, um raciocínio,… sendo, neste sentido, sinônima de: segundo, com base em, como consequência de. 

Exemplos:
 
A partir de agora não falo mais sobre este assunto.
 
O Acordo Ortográfico entrou em vigor a partir de janeiro de 2009.
 
Aprenderei piano a partir do ano que vem.
 

A partir de é uma locução prepositiva formada pela preposição a, pelo verbo partir e pela preposição de. Uma locução prepositiva é um conjunto de duas ou mais palavras em que a última é uma preposição. Existem várias locuções prepositivas na língua portuguesa: a fim de, em vez de, abaixo de, ao invés de, através de, à custa de, depois de, a par de, sob pena de, além de, graças a, diante de, …
 

Atenção!
 
Podemos utilizar as palavras a partir, como a forma do verbo partir no infinitivo impessoal com a preposição a. Porém, esta construção frásica é mais comum no português falado em Portugal, uma vez que no Brasil o gerúndio é a forma mais utilizada.
 

Exemplos:
 
Ele está a partir a fruta.
 
Ele está partindo a fruta.
 

Podemos verificar estas duas formas de conjugação em todos os verbos existentes.
 

Exemplos:
 
A menina está a gostar do bolo.
 
A menina está gostando do bolo.
 

Eu fiquei a ver a novela.
 
Eu fiquei vendo a novela.

Palavra Relacionada: a partir de.