Pesquisar este blog

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Novos Escritores

Por Fábio da Silva

Ano novo, vida nova, novas oportunidades. E começamos o ano de 2016 com uma postagem de incentivo e divulgação a novos escritores. Seguem abaixo, três obras que valem à pena conferir:

Paradoxos, de Tony Prude


E se os óvnis que algumas pessoas dizem ver forem, na verdade, naves com viajantes do tempo?
Um detetive e sua ex-esposa ufóloga têm seu filho sequestrado por tripulantes de uma nave não identificada. Para encontrar o filho, ela usa seu conhecimento em ufologia enquanto o detetive, cético, pede a ajuda de seu amigo cientista que já participou de um projeto de construção de uma máquina do tempo.
Enquanto procuram pelo filho, um tenta provar para o outro quem está certo.
Uma aventura sobre viagem no tempo, permeada com dados científicos e teorias da conspiração.





Os defensores nascidos na terra, fora dela e em outras dimensões surgem atraídos pela necessidade atual, mas, terão êxito diante dos avanços orquestrados pelos senhores da escuridão, com as experiências trazidas do limbo para o plano terrestre?





A aventura de garotos que se perdem numa trilha da Serra do Mar,
Um grupo de alunos da 6ª série precisa fazer um trabalho especial para a feira de Ciências do colégio - surge a ideia de se montar um quadro de insetos para a exposição. E nada melhor para realizar a caçada dos insetos que um grande terreno no bairro de Engenheiro Marsilac (extremo sul do município de São Paulo), área coberta por Mata Atlântica. Sem autorização dos pais ou professores, eles resolvem ir sozinhos até o local, até então classificado como inofensivo.
A caçada, que a princípio, foi um grande sucesso se transforma num enorme problema: perseguindo uma grande nuvem de borboletas que voava sobre o riacho, os garotos penetram na mata e depois não encontram o caminho de volta. Na correria atrás das borboletas, nenhum deles se lembrou de sinalizar o local onde ficava a trilha que ligava o terreno ao riacho e ficam perdidos na mata - nenhum dos seus pais ou professores sabe do seu paradeiro.
Lasanha, Alzira, Osvaldo, Nilton, Tuca, Cristina e Edivaldo, um grupo de garotos essencialmente urbanos, tem de se desdobrar para tentar achar o caminho de volta, vasculhando a mata fechada. A chegada da noite e as frustradas buscas pela trilha correta os obriga a passar uma noite terrível numa improvisada barraca de palmiteiros, sob um frio intenso, chuva e atacados por borrachudos. Terão de usar de muita astúcia e coragem para achar o caminho de volta e arcar com as consequências da aventura desastrada.
Apesar de todos os castigos impostos pelos pais, em represália à aventura não autorizada, os garotos conseguem fazer um bom trabalho e impressionar seus colegas de escola com a narração da aventura que viveram.

Lembrem-se: Tudo começa com uma ideia. E jamais desanimem dos seus objetivos.