Pesquisar este blog

sexta-feira, 25 de maio de 2012

A vírgula


"Uma das evidências que ficam das provas de Português é o mau domínio da pontuação. Ou não se ensina a pontuar, ou muito pouco fica do que se ensina, particularmente quanto ao emprego correto da vírgula.
Há casos difíceis, duvidosos. E há as soluções de estilo: tanto podemos optar por um máximo como por um mínimo de vírgulas. Só não podemos optar por vírgulas erradas.
A vírgula,  do mestre Celso Pedro Luft, cuida de todas estas situações, mostrando que no uso correto da virgulação prova-se a capacidade de raciocínio, a visão analítica, o sentimento das estruturas, a logicidade e equilíbrio do pensamento." (texto extraído do próprio livro)
O livro cita exemplos, do mau uso da vírgula, extraídos de jornais, revistas, livros, questões de vestibular e a seguir apresenta as devidas correções. Sua leitura, rápida e de fácil entendimento, é obrigatória para os vestibulandos, aspirantes a escritor e mesmo para os mais experientes na arte da escrita, uma vez que nenhum de nós está isento de cometer uma virgulação incorreta.
Mesmo contando com a ajuda de um revisor - que é aquele profissional fantástico que pega o diamante bruto das ideias e pensamentos de um escritor e as transforma num diamante apresentável, polido, legível - quem se propõe a escrever deve ter um mínimo de conhecimento, que seja, das regras do uso da vírgula. Afinal, os revisores não fazem milagres. Por isso, eu recomendo A vírgula de Celso Pedro Luft, 87 páginas, Editora Ática.