Pesquisar este blog

sábado, 30 de agosto de 2014

Eu sou brasileiro com muito orgulho...


A Copa do Mundo 2014 terminou. Perdemos de 7X1 para a Alemanha, na semifinal. Perdemos de 3X0 para a Holanda, na disputa pelo 3º lugar. Culpamos jogadores, culpamos comissão técnica. Por quê? Porque nós brasileiros, com muito orgulho que somos, projetamos nossas esperanças e sonhos no simples ato de ver a vitória da Seleção Brasileira de Futebol como forma de amenizar nossas frustrações e decepções com a corrupção, com a saúde, com a educação, com o desemprego, com a violência, entre outras tantas.

Sim, é muito bonito e patriótico quando entoamos o “hino”: eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor, mas infelizmente só o fazemos em épocas de grandes eventos esportivos como a já citada Copa do Mundo de Futebol, ou os Jogos Pan-americanos, ou os Mundiais de Voleibol etc.

Devemos sim ser brasileiros com muito orgulho, com muito amor vestindo a camisa canarinho não só em ocasiões esportivas, mas em todos os momentos de nossas vidas.

Sejamos brasileiros com muito orgulho, com muito amor no respeito ao próximo, cedendo lugar ao idoso e à gestante na fila de espera ou no acento da condução; não furando aquela filinha quilométrica, seja no mercado, seja no banco, seja em qualquer lugar, por achar que nosso tempo é mais precioso que o dos outros; não parando o carro na faixa, prejudicando assim a travessia dos pedestres, e esses, por suas vez, que atravessem na faixa que lhes é destinada.

Sejamos brasileiros com muito orgulho, com muito amor não jogando aquele papelzinho de bala ou a guimba de cigarro no chão; não deixando a latinha de refrigerante ou a garrafinha d’água cair pela janela do ônibus, sujando ainda mais as nossas vias; não ateando fogo em pneus, latões ou em coletivos, fechando ruas como forma de protesto, desrespeitando o nosso direito de ir e vir.

Sejamos brasileiros com muito orgulho, com muito amor dizendo não ao vandalismo, à corrupção, ao latrocínio, ao sequestro, ao estupro, à pedofilia, aos pais que negligenciam os seus filhos, aos filhos que se esquecem de seus idosos, a qualquer tipo de violência física ou moral.

Sejamos brasileiros com muito orgulho, com muito amor para reivindicar, de forma pacífica, por melhorias tanto nas áreas que carecemos quanto em nós mesmos, tendo a consciência que todo o processo de crescimento tem início em nós.

Enfim, sejamos brasileiros com muito orgulho, com muito amor para exigirmos uma educação de qualidade para o nosso povo; pois, em longo prazo, isso terá reflexos positivos em nossa sociedade. Tudo deve começar na base, nos primeiros anos escolares, para que tenhamos uma estrutura sólida. Vale lembrar que um povo instruído e com conhecimento é um povo saudável física e mentalmente, maduro intelectual e moralmente. Um povo mais esclarecido tem o poder de decisão nas mãos, poder de lutar de forma sábia e consciente por seus direitos sem se contentar com esmolas.

Fábio da Silva