Pesquisar este blog

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Em meio a discursos apocalípticos sobre o fim do livro físico, novas possibilidades surgem com e-book


Está chegando uma novidade interessante para quem gosta de ler e viajar: um e-book que muda seu cenário de acordo com a localização do leitor. A iniciativa pertence ao programa de milhas da companhia Gol e se chamaria Trip Book Smiles. O primeiro escritor participante é Marcelo Rubens Paiva.

Existe uma história definida, no caso, o relacionamento dos personagens Theo e Maria Manoela, casal quarentão que mora em São Paulo e decide viajar numa espécie de nova lua-de-mel para tentar reacender a paixão. Os destinos dos dois seriam, a partir de então, os destinos do próprio leitor. Por meio da tecnologia e-book, o dispositivo localizaria a cidade e mudaria a história de maneira a fazer referências locais, citando pontos turísticos, bares, lojas e restaurantes.

Muito se discute atualmente sobre a popularidade dos e-books e sobre o medo que os livros em papel cheguem ao fim. No entanto, a convivência entre os dois é perfeitamente possível, já que ambos apresentam vantagens e desvantagens. Se a leitura em papel retém melhor a atenção, a leitura virtual ocupa menos espaço. Se existe uma afetividade em relação ao livro físico, o preço dos e-books costuma ser mais em conta. Um benefício maior do leitor virtual, porém, que se relaciona diretamente com a nossa época, é a possibilidade de interação.

Um texto em hiperlinks, nos moldes da Internet, é bem mais interessante como e-book do que a simples transcrição do livro físico. Pode-se, com efeito, argumentar que todo livro é uma viagem interna e que existem mesmo livros em papel interativos, como O Jogo da Amarelinha, de Julio Cortázar. Entretanto, os recursos do formato virtual seriam mais sofisticados, sem necessariamente destruir a imaginação do leitor, que, nesse caso, se tornaria até muito mais ativo. É um acréscimo, e não uma perda.

O Trip Book Smiles estará disponível para donwload gratuito por meio de um aplicativo para tablet. Deixando de lado a pretensão comercial, a iniciativa da Gol é um passo importante no sentido da interatividade na leitura. Para quem não viaja sem um livro na bagagem como companhia, pode ser uma boa opção.